Greve contra a privatização e o equacionamento, sim! Contra a prisão de Lula, não!

A direção colegiada do Sindipetro PA/AM/MA/AP se manifesta perante à categoria e à sociedade para repudiar a tentativa de setores do movimento sindical em tentar transformar os/as petroleiras/os em tropa de choque na defesa de mais um político corrupto preso.

Nossa categoria foi profundamente impactada em todo o processo de revelação dos crimes cometidos contra a Petrobras durante os governos Lula e Dilma, em esquemas iniciados nos governos anteriores (militares, Sarney, Collor, Itamar e FHC), ressalte-se, mantidos e ampliados pelos anos do PT no comando da empresa.

Na esteira da tentativa de desmoralização da empresa que tais práticas fomentaram, perdemos ou tivemos rebaixados nossos direitos, centenas de milhares de terceirizados foram demitidos, obras foram paralisadas/canceladas e ativos da empresa foram vendidos (iniciando pelo Campo de Libra, em 2013). Ataques estes mantidos e aprofundados pelo governo Temer, o qual continuamos combatendo.

A partir do último mês, parte da categoria está sendo cruelmente obrigada a pagar a conta do rombo no nosso plano de previdência complementar, Petros, fruto de desmandos e administração calamitosa por ex-dirigentes sindicais da FUP/CUT e por nós denunciado há anos.

Respeitamos as diversas posições políticas da base da petroleira, mas acreditamos que a necessária unidade nacional da categoria deve se dar pelas lutas que urgem travarmos: contra a qualquer venda de ativos (FAFENs, do Refino e gasodutos), contra o equacionamento na Petros e pela retomada das obras para combate ao desemprego.

Se os demais sindicatos de petroleiros e federações toparem travar esta luta, estaremos juntos!

Para defender Lula, não contem conosco!

 

Manaus, 6 de abril de 2018.

Sindicato dos Petroleiros do Pará, Amazonas, Maranhão e Amapá

Filiado à Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) e à Central Sindical e Popular (CSP)-Conlutas

Adicionar a favoritos link permanente.

7 Comments

  1. Perfeito a nobre luta e contra a privatização, os leilões com objetivo de transferir reservas para as multinacionais e a apuração correta e a cobrança dos responsáveis pelo rombo Petros.
    Para esta luta contem com meu apoio e participaçao

  2. Parabéns pela posição. Nunca tinha visto um sindicato que tivesse seus olhos abertos para a realidade.

  3. CAROS COMPANHEIROS,

    NÃO SOU DO PT, NEM PRETENDO DEFENDER O COMPORTAMENTO DESSE PARTIDO DURANTE OS ANOS EM QUE ESTEVE NO PODER. ACHO QUE LULA E O PT TRAÍRAM OS TRABALHADORES E OS DESPOSSUÍDOS DO BRASIL. APÓS ANOS SUSTENTANDO UM DISCURSO OPOSICIONISTA DE MUDANÇAS RADICAIS NOS RUMOS DO PAÍS, LULA E O PT OPTARAM POR FAZER ALIANÇAS COM A DIREITA E AS ELITES DOMINANTES, AO INVÉS DE GOVERNAR CONFORME OS INTERESSES DAS CLASSES EXPLORADAS E EXCLUÍDAS. ENTRETANTO, A SUA PRISÃO NÃO TEM COMO OBJETIVO COMBATER A CORRUPÇÃO E ACABAR COM A ROUBALHEIRA NA PETROBRÁS E OUTRAS EMPRESAS, MAS CONCLUIR O GOLPE QUE RETIROU O PT DO PODER E VIABILIZAR A ELEIÇÃO DE UM CANDIDATO QUE CONDUZA AS REFORMAS PARA AUMENTAR A PRECARIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DE TRABALHO, REDUZIR INVESTIMENTOS SOCIAIS E ENTREGAR AS RIQUEZAS DO PAÍS AO CAPITAL ESTRANGEIRO, ATENDENDO ÀS DETERMINAÇÕES DO FMI E BANCO MUNDIAL. A RESISTÊNCIA CONTRA A PRISÃO DE LULA NÃO REPRESENTA A DEFESA DO CIDADÃO LULA, E SIM, A RESISTÊNCIA CONTRA OS AVANÇOS IDEOLÓGICOS DA DIREITA CONTRA OS INTERESSES DOS TRABALHADORES, CARACTERIZANDO UM RETROCESSO NAS LUTAS CONTRA O DOMÍNIO DA BURGUESIA NO BRASIL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *